Edital Nº 002/2017 de Abertura do Processo Seletivo de Vice-Diretor – Programa Escola da Família

O Dirigente Regional de Ensino da Diretoria de Ensino da Região de Caieiras, torna pública a abertura do período de recebimento de propostas de trabalho e realização de entrevistas para docentes interessados em exercer as atribuições de Vice-Diretor de Escola do Programa Escola da Família, nas Unidades Escolares elencadas,  jurisdicionadas à Diretoria de Ensino da Região de Caieiras, nos termos da Res. SE nº 53/2016 e 73/2016.

I –  VAGAS

01 vaga para cada uma das escolas relacionadas:

MUNICÍPIO CAIEIRAS
ESCOLA EE   DR. MARIO TOLEDO DE MORAES 

 

MUNICÍPIO                                FRANCO  DA   ROCHA
ESCOLA EE PROF. BENEDITO APARECIDO TAVARES
ESCOLA EE  PROFª  IRACI SARTORI VIEIRA DA SILVA

 

MUNICÍPIO FRANCISCO  MORATO
ESCOLA JARDIM SILVIA II    
ESCOLA EDITOR  JOSÉ DE BARROS MARTINS

 

MUNICÍPIO    MAIRIPORÃ
ESCOLA  EE PROF. ODARICO OLIVEIRA NASCIMENTO

 

 

II – DOS REQUISITOS PARA HABILITAÇÃO E DESIGNAÇÃO DE VICE-DIRETOR (DECRETO Nº 57.670/2011)

1.            ser portador de, pelo menos, um dos títulos abaixo relacionados:

a)            diploma, devidamente registrado,  de licenciatura plena em Pedagogia;

b)           diploma de curso de pós-graduação em nível de Mestrado ou Doutorado, na área de Educação;

c)            certificado de conclusão de curso, devidamente aprovado pelo Conselho Estadual de

Educação, de pós-graduação em nível de Especialização, na área de formação de especialista em Educação (Gestão Escolar), com carga horária de, no mínimo, 800 (oitocentas horas);

 

 

 

2.            tenha, no mínimo 5 (cinco) anos de experiência no Magistério da Rede Pública Estadual;

3.            ser docente efetivo de unidade escolar pertencente à Diretoria de Ensino – Região de Caieiras ou  inclusive podendo se encontrar na condição de adido ou de readaptado, sendo que a designação, no caso do readaptado,  somente poderá ocorrer após pronunciamento favorável da Comissão de Assuntos Assistenciais à Saúde  da Secretaria da Gestão Pública – CAAS; ou ser docente ocupante de função-atividade abrangido pelo §2º do Artigo 2º da Lei Complementar 1.010/2007, com sede de controle e frequência em unidade escolar da Diretoria de Ensino – Região Caieiras, mesmo que se encontre sem aulas atribuídas, cumprindo apenas horas de permanência, será exigida a apresentação de anuência expressa do superior imediato do docente na unidade escolar de origem, previamente ao ato da entrevista.

4.            Em caso de indicação de docente de Unidade Escolar jurisdicionada a outra Diretoria de Ensino, será exigida a apresentação de anuência expressa do superior imediato do docente na unidade escolar de origem, previamente ao ato da entrevista.

5.            Apresentação de Currículo Acadêmico e da experiência profissional e participação em entrevista individual.

III – PERFIL

Em atendimento ao Artigo 8 da  Resolução SE 2, de 6-1-2017

O docente que tenha interesse em ser designado Vice-Diretor da Escola da Família, indicado pelo Diretor de Escola da unidade em que pretenda atuar, além do atendimento aos requisitos referentes à designação para o posto de trabalho de Vice-Diretor de Escola, nos termos da legislação pertinente, deverá apresentar, preferencialmente, o seguinte perfil profissional:

I – conhecer a escola como um todo, articulando suas ações com a proposta pedagógica, na condição de agente mobilizador da comunicação e interação entre a escola-família-comunidade;

II – ter iniciativa na idealização e, quando necessário, na construção de ações e articulação com parceiros locais, que deem resposta às demandas da comunidade, quer seja em atividades que contemplem as expectativas da comunidade tanto em relação ao cotidiano da semana letiva, quanto aos finais de semana;

III – estar imbuído do papel que deve desempenhar, alinhado às questões que permeiam o cotidiano do Programa, procurando soluções junto à equipe gestora da escola;

IV – ter competência e habilidade na mediação de conflitos e na articulação de ações socioeducativas no âmbito do Programa;

V – declarar, expressamente, a disponibilidade para trabalhar aos finais de semana, bem como para participar de orientações presenciais ou à distância, a serem oferecidas pela Secretaria da Educação, seja em nível regional ou central.

IV – DAS ATRIBUIÇÕES

    1. Responsabilizar-se pela abertura e o fechamento da Unidade Escolar, participante do Programa Escola da Família, aos sábados e domingos no período das 9h às 17 horas;
    2. Acolher a comunidade, bem como os educadores universitários e os voluntários;
    3. Colaborar na elaboração e atualização do diagnóstico da comunidade local como subsídio para o planejamento e cronograma de execução de projetos na Unidade Escolar;
    4. Articular o Programa Escola da Família com os diversos projetos e ou Programas da SEE como estratégia para integração do PEF com a semana letiva.
    5. 0rganizar a Grade de Atividades, com programação dinâmica e contextualizada, relacionada aos eixos: cultura, saúde, esporte e trabalho, articulada com a Proposta Pedagógica da Escola, divulgando-a para a comunidade intra e extraescolar, bem como escalonar os horários de almoço dos membros do Programa, aos sábados e domingos, a fim de que o atendimento a comunidade não sofra interrupção;
    6. Participar das reuniões de trabalho pedagógico coletivo, realizadas na unidade escolar (ATPCs), com a finalidade de promover a integração entre as ações do PEF e a Proposta Pedagógica da Escola, divulgando as ações, projetos e parcerias do Programa e estimulando a articulação do corpo docente com os educadores do PEF;
    7. Participar das reuniões do Conselho de Escola, na conformidade do que dispõe a legislação pertinente, com o objetivo de articular as ações do PEF;
    8. Atender às convocações para participar de reuniões promovidas pelas Coordenações Regional e Geral do Programa;
    9. Promover o envolvimento e a participação do Grêmio Estudantil no PEF, tornando-o parceiro nas atividades desenvolvidas aos finais de semana;
    10. Planejar e executar ações, em conjunto com a Coordenação Local (UE) e Regional (DE), com vistas ao estabelecimento, manutenção e reconhecimento de parcerias e busca da adesão de voluntários;
    11. Viabilizar a aquisição de materiais para as atividades, de acordo com os projetos a serem executados;
    12. Orientar, acompanhar e avaliar a elaboração dos projetos junto aos Educadores Universitários e Voluntários;
    13. Exercer ações preventivas e conciliadoras, na unidade escolar e junto à comunidade, tais como: I) mediar conflitos no ambiente escolar; II) orientar, quando necessário, o aluno, a família, ou os responsáveis, quanto à procura de serviços de proteção social;
    14. Promover a conservação e manutenção do patrimônio público da escola, por meio do envolvimento da comunidade;
    15. Orientar os participantes sobre a aquisição de materiais para as atividades e a prestação de contas à comunidade escolar e aos órgãos centrais da Pasta;
    16. Utilizar os espaços escolares e equipamentos, disponibilizados pelo Diretor de Escola da unidade, para desenvolvimento dos projetos do PEF e assegurar local adequado para o armazenamento dos materiais adquiridos para as atividades;
    17. Zelar pela conservação e manutenção do patrimônio público escolar, envolvendo, nessa ação, toda a comunidade;
    18. Preencher relatórios, semanalmente, no Sistema Gerencial do Programa;
    19. Lançar o registro de frequência dos Educadores Universitários, semanalmente, no Sistema Gerencial do Programa;
    20. Comunicar previamente ao Diretor de Escola da unidade suas possíveis ausências, licenças e afastamentos de qualquer natureza, organizando-se com antecedência necessária a possibilitar a tomada de providências, no sentido de garantir que as atividades do Programa não sejam interrompidas e/ou prejudicadas;
    21. Manter o Diretor de Escola da unidade devidamente informado sobre todos os assuntos relacionados ao PEF.
    22. Exercer as funções de Vice – Diretor de Escola junto à escola que pleiteia a designação.
    23. Garantir o cumprimento da legislação pertinente ao PROGRAMA ESCOLA DA FAMILIA

 

V- CARGA HORÁRIA

Em atendimento ao Artigo 10 Resolução SE 2, de 6-1-2017

A carga horária de trabalho, de 40 (quarenta) horas semanais, a ser cumprida pelo Vice-Diretor da Escola da Família, será distribuída na seguinte conformidade:

I – 8 (oito) horas para acompanhamento das atividades programadas para os sábados e 8 (oito) horas para os domingos;

II – 4 (quatro) horas semanais a serem cumpridas em reuniões de planejamento e avaliação, agendadas pela Coordenação Regional do Programa;

III – 20 (vinte) horas semanais, na articulação das ações de integração escola/família/comunidade, realizadas na unidade escolar, incluindo atividades burocráticas do PEF e a participação nas reuniões de trabalho pedagógico coletivo (ATPCs).

§ 1º – O Vice-Diretor da Escola da Família terá assegurado seu descanso semanal, previsto constitucionalmente, em 1 (um) dia útil, podendo ainda, observado o princípio da isonomia e paridade, ter sua carga horária distribuída, além dos sábados e domingos, em apenas 3 (três) dias úteis, com obtenção de mais 1 (um) dia livre em seu horário de trabalho.

V – DO CRONOGRAMA

* ( alterada em atendimento ao Decreto nº 62.457/17)

a)            Período para entrega de documentos na Diretoria de Ensino da Região de Caieiras  , Setor Escola da Família ,de 20/02/2017 a 24/02/2017 ;

b)           Entrevistas: a partir de  06/03/2017 á  09/03/2017, que  será agendada à critério da Coordenação Regional do Programa. * (alterada em atendimento ao Decreto nº 62.457.17)

c)            Indicação e Designação: a partir da atribuição das aulas/classes dos aprovados.

VI – DOCUMENTAÇÃO A SER ENCAMINHADA

Os interessados deverão entregar junto ao Setor de Protocolo da Diretoria de Ensino envelope onde conste na parte externa o nome do interessado, escola de interesse e telefones para contato, e na parte interna deste:

a) proposta de trabalho de acordo com as Diretrizes do Programa Escola da Família e Currículo Acadêmico e da experiência profissional;

b) cópia xerográfica do diploma e histórico de conclusão do curso de Pedagogia com habilitação em Administração Escolar.

c) tempo de serviço (Anexo I) (Lembramos que o inscrito deverá contar com no mínimo cinco anos de tempo de magistério no Magistério na Rede Pública Estadual);

d) inscrição GDAE (como docente).

Observação:

A participação na entrevista não dispensa o professor do ponto nesse dia.

 

 

Caieiras, 15 de Fevereiro de 2017.

 

Denise Ferreira Barboza

PCNP Projetos Especiais

 

Maria Auxiliadora de Oliveira

Diretor Técnico I – RH

 

Celso de Jesus Nicoleti

Dirigente Regional de Ensino

 

Escola da Família